ADUFPEL - Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pelotas

Logo e Menu de Navegação

Andes Sindicato Nacional
A- A+

Notícia

42º Congresso do ANDES-SN: docentes aprovam construção de greve nas Federais

No início da noite desta quarta-feira (28), as discussões do 42° Congresso do ANDES-SN se intensificaram em relação à necessidade de construir uma greve em conjunto com o setor da educação. 

Diante da proposta de reajuste 0 e do descaso do governo federal com o orçamento das universidades, com os/as aposentados/as e diversos direitos da categoria, participantes do Congresso entoaram durante diversas vezes “greve já” durante o bloco que debateu o Plano de Lutas do Setor das Instituições Federais (IFES), na plenária do Tema II. 

Considerando que outras entidades ligadas à educação como a Fasubra e o Sinasefe, que já determinaram o indicativo de greve, o ANDES-SN deve se unir às demais categorias da fortalecendo a luta pela garantia dos direitos e reposição salarial.

Sendo assim, foi deliberado que o Sindicato Nacional deve intensificar a mobilização para a preparação de uma greve no primeiro semestre de 2024, tendo como horizonte a construção de uma greve unificada no funcionalismo público federal em 2024.  

Antes de abrir o espaço para falas, Gustavo Seferian, presidente do Sindicato Nacional, apresentou um breve informe da reunião da Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP) que aconteceu em Brasília (DF), também na tarde de quarta (28). 

Seferian afirmou que os informes foram "talvez dos mais tenebrosos, mas também dos mais motivadores de toda a nossa raiva e indignação, de que o governo federal segue nos fazendo de palhaços. O zero é o que se mantém. Não há qualquer tipo de avanço diante do que foi a proposta unificada apresentada”.

Após mais de duas horas de discussões, foi aprovado, pela maioria dos e das participantes, “dar continuidade ao trabalho de unidade de ação com os(as) demais servidores(as) públicos(as) federais, visando fortalecer as Campanhas Salariais de 2024 e 2025, intensificando a mobilização de base, na construção de greve do ANDES-SN e do setor da educação no primeiro semestre de 2024, tendo como horizonte a construção de uma greve unificada no funcionalismo público federal em 2024”. A proposta foi apresentada no Grupo Misto 13.

Para Seferian, a votação da plenária pela construção da greve já no primeiro semestre de 2024 é uma resposta direta à recusa do governo em negociar com a categoria e uma sinalização das e dos participantes do 42º do ANDES-SN para as bases de que é necessário intensificar a mobilização.  “É importante deixar registrado que essa é uma decisão histórica dentro do nosso sindicato, na medida em que coloca esse senso não só de necessidade, mas de urgência de mobilização da nossa categoria para dar resposta à essa postura vergonhosa do governo federal. Hoje, uma vez mais, seguiu sem dar qualquer tipo de devolutiva satisfatória, tanto às nossas pautas econômicas de recomposição salarial quanto às pautas não-econômicas das mais diversa”, avalia.

O presidente do ANDES-SN ressaltou que  a notícia veio justamente antes das professoras e dos professores, presentes o 42º Congresso, acumularem o debate em plenário e deliberarem sobre os rumos de construção dessa greve, modulando qual é a sua natureza e também as suas definições temporais. “Essa decisão é importantíssima no sentido de apontar premência da articulação da categoria e quais são as tarefas que devem ser colocadas desde já para que essa articulação possa se dar, com o estabelecimento de uma agenda necessária, de mobilização desde as bases, realização das assembleias e, efetivamente, uma articulação que possa proporcionar a atenção dessa importante resolução”, acrescentou Gustavo.

Durante o debate, a secretária geral da ADUFPel, Elaine da Silva Neves, fez uma fala na qual destacou a importância de aproveitar o momento para indicar uma greve junto à base. “A greve não vem da base, a greve vem de quem dirige o sindicato, diretorias, seções sindicais, nós precisamos mostrar o caminho para a base”, afirmou a dirigente que participa como delegada, representando a decisão da última assembleia realizada pela entidade.

Pauta desta quinta-feira (29)
Nesta quinta-feira (29), as e os participantes darão sequência às deliberações do Plano de Lutas do Setor das IFES e deverão tratar da construção do Fonasefe e reativação da CNESF, a mobilização contra o ponto eletrônico no Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, a continuidade da luta pelo fim da lista tríplice, o “revogaço” das medidas bolsonaristas, bem como do Novo Ensino Médio (NEM), da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e da BNC-Formação e da militarização das escolas.

A mesa da plenária é coordenada pelo diretor Emerson Duarte (presidente) e pelas diretoras Maria Ceci Misoczky (vice-presidenta), Ana Paula Werri (1ª secretária), Annie Hsiou (2ª secretária).

Participação da ADUFPel
Representam a ADUFPel no 42º Congresso do ANDES-SN os/as seguintes delegados/as: Carlos Mauch (pela diretoria), Regiana Wille, Elaine Neves, Diogo Rios, Fernanda Figueira, Norlai Azevedo, Ana Lúcia de Oliveira, Celeste Pereira e Luiz Henrique Schuch e observadores/as: Luiz Carlos Rigo, Adhemar Lourenço, Adriana Lourenço, Rose Meri da Silva e Francisco Vitória.

MNNP
A primeira rodada da Mesa Nacional de Negociação Permanente de 2024 foi realizada nesta quarta-feira (28) sem avanços sobre a recomposição salarial de servidoras e servidores federais e demais demandas apresentadas na contraproposta protocolada pela bancada sindical junto ao governo em 31 de janeiro. 

O documento prevê a recomposição das perdas salariais do período referente ao governo Temer até o final do governo Lula, com pagamentos em 2024, 2025 e 2026. Além disso, as entidades sindicais reivindicam equiparação dos benefícios, sem exclusão das pessoas aposentadas, revogação das medidas que atacam servidoras/es e a assinatura de um termo de compromisso para negociação das perdas salariais do governo Dilma. 

O governo manteve a proposta apresentada ao final do ano passado, de reajuste de 9%, parcelado em 2024 e 2025, o que não contempla as reivindicações das servidoras e dos servidores federais.

Fonte: ANDES-SN, com edição e inclusão de informações de Assessoria de Imprensa ADUFPel 


Fotos: Assessoria de Imprensa ADUFPel e ANDES-SN

Veja Também

  • relacionada

    Comando Nacional de Greve do ANDES-SN é instalado; Confira o quadro da greve

  • relacionada

    Assembleia da ADUFPel instala Comando Local de Greve e planeja ações para consolidação da ...

  • relacionada

    Entre em contato com o Comando Local de Greve

  • relacionada

    Moção de repúdio da Assembleia Geral de Greve da ADUFPel

  • relacionada

    Na Argentina, docentes realizaram paralisação de 48h nas universidades de todo país

  • relacionada

    Greve dos/as docentes da UFPel e do IFSul-CaVG começa nesta segunda (15)

Newsletter

Deixe seu e-mail e receba novidades.