ADUFPEL - Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pelotas

Logo e Menu de Navegação

Andes Sindicato Nacional
A- A+

Not��cia

Assembleia da ADUFPel delibera paralisação dia 30 contra a Reforma Administrativa

A ADUFPel realizou sua terceira Assembleia Geral (AG) Virtual no fim da tarde desta quinta-feira (17). Mais de 60 docentes participaram dos debates realizados por meio do Google Meet. Foi deliberada uma paralisação em 30 de setembro contra a Reforma Administrativa e também a organização de uma reunião com a reitoria da UFPel para debater o novo Calendário Acadêmico. 


Informes

Celeste Pereira, presidente da ADUFPel, deu início à AG com os informes. Lembrou que o primeiro turno da Consulta Informal para Reitoria da UFPel será nos dias 23 e 24 de setembro e que a Seção Sindical vai realizar um debate entre as chapas no sábado (19), às 10h, na página do Facebook. Também citou que os vídeos do Edital Cultural estão disponíveis nas redes da ADUFPel.


Outro informe foi que a Seção Sindical enviou ofício para a reitoria pedindo regulação de alguns direitos dos docentes durante o Ensino Remoto Emergencial (ERE), como o direito de imagem. Ainda, que o COMPOVO realizou ato na última semana para lembrar as mais de 100 mortes por Covid-19 na cidade de Pelotas e que a Assessoria Jurídica da ADUFPel conquistou, em segunda instância, o deferimento de ação contra a Instrução Normativa 28/20 que estabelece, entre outras coisas, a impossibilidade de modificação do período de férias já programado e de reversão da jornada reduzida dos servidores públicos. 


Reforma Administrativa

Robinson Pinheiro, diretor da ADUFPel, abriu a discussão sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/20, da Reforma Administrativa. Segundo o professor, o projeto está relacionado a outras medidas neoliberais, como o Teto de Gastos, a Reforma Trabalhista e a Reforma da Previdência. 


“Segue a ideia de que quanto menos Estado, melhor. Mas melhor para quem?”, questionou. O docente lembrou também que a PEC favorece o clientelismo ao ameaçar a estabilidade dos cargos no serviço público. Celeste Pereira, presidente da ADUFPel, citou que a Seção Sindical está preparando uma campanha contra a Reforma Administrativa, que reforça a importância dos serviços públicos.


Ao fim do debate, foi encaminhado que a luta seja feita em dois eixos. O primeiro, que haja comunicação ampla com a sociedade, movimentos sociais, destacando como mote os serviços públicos de saúde, educação e previdência. O segundo, que haja nucleação para a luta com toda a radicalidade necessária, a partir das organizações dos servidores públicos (mas buscando incorporar progressivamente outros setores), nacionalmente, a partir de cada município e Estado.


Também foi deliberada a paralisação dos trabalhos remotos no dia 30 de setembro, assim como indicado por diversas entidades sindicais e movimentos. 


Novo Calendário da UFPel

Em seguida, foi realizado o debate sobre o Ensino Remoto Emergencial e o novo Calendário da UFPel, aprovado esta semana sem debate profundo entre a comunidade acadêmica. Coube à professora Angela Moreira Vitória, vice-presidente da ADUFPel, a abertura do ponto.


A partir da resposta da reitoria da UFPel aos questionamentos levantados na última AG da ADUFPel e dos documentos oficiais sobre o tema, Angela fez uma análise de que pouco houve debate na universidade sobre o Calendário Alternativo que recém terminou e também sobre o novo Calendário que está por começar. 


“O debate é de como se adequar à proposta. Nada sobre o mérito, não há debate sobre se a proposta nos serve”, criticou. Após a abertura do ponto, dezenas de docentes se manifestaram criticando o processo de decisão sobre o Calendário e também expressando angústias sobre o ERE. 


Em geral, os docentes analisaram que o processo de decisão foi atropelado e que há muita pressa para iniciar o novo Calendário, assim como muita pressão sobre os docentes para ofertarem disciplinas, mesmo sem a devida formação para tal. 


Foi encaminhado que a ADUFPel irá tentar marcar uma reunião com a reitoria na próxima semana para debater os questionamentos levantados na AG, bem como os questionamentos anteriores que ainda não foram plenamente respondidos. Além da diretoria da Seção Sindical e de membros do Conselho de Representantes (CR), além de outros docentes.  


9º Conad Extraordinário do ANDES-SN

Por fim, foi debatido o Caderno de Textos do 9º Conad Extraordinário do ANDES-SN, que ocorrerá de maneira virtual no final do mês. O professor Luiz Henrique Schuch apresentou um resumo sobre os textos de Conjuntura apresentados no Caderno.


Em seguida, Celeste Pereira apresentou um resumo dos textos sobre a Eleição para diretoria do ANDES-SN, que estará em pauta durante o Conad por conta do adiamento do pleito em meio à pandemia de Covid-19. 


Uma nova AG da ADUFPel será realizada na próxima semana para debater os outros temas do Conad e também para eleger os delegados. A Assembleia também encaminhará a posição da Seção Sindical sobre a Eleição do ANDES-SN. 


Acesse aqui o Caderno de Textos do 9º Conad Extraordinário do ANDES-SN. 


Assessoria ADUFPel

Veja Também

  • relacionada

    Governo Bolsonaro prepara uma nova rodada de reformas Trabalhista e Sindical

  • relacionada

    De forma autoritária, Consuni da UFRJ aprova adesão à Ebserh

  • relacionada

    Daniel Amaro relata em podcast trajetória de resistência pela arte

  • relacionada

    Servidores encerram 12ª semana de luta contra PEC 32 em Brasília e articulam nova mobiliza...

  • relacionada

    GTPE da ADUFPel realiza nova reunião no dia 8 de dezembro

  • relacionada

    Mulheres convocam manifestação ‘Bolsonaro Nunca Mais!’ para este sábado (4)

Newsletter

Deixe seu e-mail e receba novidades.