ADUFPEL - Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pelotas

Logo e Menu de Navegação

Andes Sindicato Nacional
A- A+

Notí­cia

Grupo sobre questões Étnicorraciais, Gênero e Diversidade Sexual discute ações na ADUFPel-SSind

A participação no II Seminário Integrado do Grupo de Trabalho de Políticas de Classe para Questões Étnicorraciais, Gênero e Diversidade Sexual (GTPCEGDS) do ANDES-SN e a organização do GT na ADUFPel-SSind foram pautas da reunião do grupo no dia 12 de agosto. Diretores da Seção Sindical e docentes da base discutiram também propostas de combate às opressões. 


A diretora da ADUFPel-SSind e integrante do GTPCEGDS nacional, Míriam Alves, destaca a importância da articulação do GT, tanto no Sindicato Nacional como na Seção Sindical. “O GTPCEGDS tem como grande desafio o reconhecimento de que racismo, sexismo e exploração de classe constituem sistemas interligados de dominação colonial, imperialista, capitalista”, avalia.


Seminário Integrado do GTPCEGDS

O II Seminário Integrado do GTPCEGDS acontece entre 30 de agosto e 1º de setembro, no Rio de Janeiro (RJ). Sediado pela ASDUERJ, o evento engloba o IV Seminário Nacional de Mulheres do ANDES-SN, o III Seminário Nacional de Diversidade Sexual e o IV Seminário Nacional de Reparação e Ações Afirmativas). As mesas de debate incluem pautas como a saúde da população trans; políticas públicas para a população LGBT; discussão sobre interseccionalidade, encarceramento da população negra; balanço sobre as políticas de cotas e relações intergeracionais no feminismo.


Este seminário está sendo realizado em um momento de grande crise em nosso país, em que pequenos avanços nas políticas de equidade racial e de gênero, por exemplo, passam a vivenciar um absurdo retrocesso. Portanto, será na unidade e luta, na multiplicidade e diversidade de experiências, na intersecção entre raça, gênero e classe que avançaremos e triunfaremos em torno de um objetivo político comum”, destaca Míriam Alves. Para ela, é fundamental a ampla participação de docentes. 


A primeira edição do evento ocorreu em Pelotas, em 2017, e foi sediado pela ADUFPel-SSind. A diretora da Seção Sindical lembra que o evento foi um importante marco para a discussão interseccional dentro do ANDES-SN e da ADUFPel.



Futuras ações 

Dados já coletados em levantamentos realizados na UFPel, como a pesquisa sobre Assédio Moral e Sexual, organizada pelo PET Diversidade e Tolerância, e a pesquisa sobre os impactos do programa “Future-se” sobre as Ações Afirmativas também foram lembrados na reunião. A ideia é que subsidiem ações no sentido do combate tanto ao assédio como ao desmonte de políticas voltadas à diminuição da desigualdade e da discriminação por motivos étnicorraciais. 


Além disso, tanto a diretora Míriam Alves como o docente da UFPel Gilson Porciúncula estão envolvidos na produção de uma cartilha do ANDES-SN sobre a questão racial. O material tem como objetivo subsidiar e ampliar as discussões relacionadas à temática e será lançado durante o II Seminário integrado do GTPCEGDS. 


Assessoria ADUFPel

Veja Também

  • relacionada

    1ª Semana da Visibilidade Lésbica de Pelotas reforça a luta contra a lesbofobia

  • relacionada

    Projeto na UFPel melhora a qualidade de vida de mulheres que tiveram câncer de mama

  • relacionada

    Projeto desenvolvido na UFPel leva terceirizadas/os da limpeza de volta à sala de aula

  • relacionada

    Projeto de privatizações (PPPs) é desarquivado na Câmara em Pelotas

  • relacionada

    Assembleia da ADUFPel rejeita o Future-se e aponta construção de uma greve da educação

  • relacionada

    Future-se já foi rejeitado em nove universidades federais

Newsletter

Deixe seu e-mail e receba novidades.