ADUFPEL - Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pelotas

Logo e Menu de Navegação

Andes Sindicato Nacional
A- A+

Not��cia

Mostra Dandô Em Casa reunirá artistas em shows e entrevistas no sábado

A campanha Dandô em Casa continua neste sábado (1/8) com uma mostra de artistas do Rio Grande do Sul e do Paraná, que será transmitida no Youtube e no Facebook a partir das 17h. 


Nesta mostra, estarão presentes os artistas: Ângelo Primon (Porto Alegre), Cardo Peixoto (Caxias do Sul), Duglas Bessa (Pelotas), Murilo Silvestrim (Curitiba),  Oswaldo Rios (Curitiba), Tilika da Luz (Capão da Canoa), Valdir Verona (Caxias do Sul) e o Duo Vento Madeira composto por Henrique Sulzbacher e Roberto Pohlmann (Santa Cruz do Sul). A mestra de cerimônias será Mara Muniz (Soledade).


Sobre o Projeto

O Dandô – Circuito de Música Dércio Marques nasceu há seis anos, por iniciativa da cantautora Katya Teixeira e foi iniciado um coletivo de artistas que se uniram em prol de espalhar suas canções pelas mais diversas regiões do Brasil, inicialmente, e em alguns países da América-latina e da Europa. Com cinco edições anuais, o projeto se faz como grande nome para artistas, em suma cantautores de música independente. A ADUFPel é uma das apoiadoras do projeto em Pelotas. 


Sobre os artistas da Mostra - Circuito RS/PR

Ângelo Primon - compositor e multi-instrumentista portoalegrense, Angelo Primon traz como inspiração as inquietudes sonoras defluentes de composições, improvisações nos instrumentos que executa. Reflexões musicais a partir da sensorialidade que o Sitar indiano, o Oud árabe, a Viola da Cocho ou a Viola de dez cordas podem trazer. Primon apresentará DOS MANOS, música que integra seu mais recente trabalho autoral, em que a percussividade dos tambores afro gaúchos, é versada para a viola de dez cordas.


Cardo Peixoto - músico, compositor, produtor musical e professor de canto. Natural de Pelotas, radicado em Caxias do Sul, na serra gaúcha, há 12 anos. Sua discografia conta com 4 álbuns: Rota da Estrela (2002), Canções de Armar e Desarmar (2007), As Estações (2015) e Menino Brasileiro (2017); além de participações em diversas coletâneas. Sua música o levou a realizar shows em vários estados do Brasil, além de Uruguai, Holanda, Bélgica e Alemanha.


Duglas Bessa - Professor de música e coordenador do Dandô Pelotas e Dandô Circuito Extremo Sul. Integrou e circulou com o grupo Tril#os, pelo circuito de música Dércio Marques. Gravou dois discos: o disco Barrio Sur, com participação de outros instrumentistas, e composições de Héctor Rojas e En Vivo en el Estudio, de releituras de canções latinas, também com Héctor.


Duo Vento Madeira - é formado por Henrique Sulzbacher na Flauta Shakuhachi e Roberto Pohlmann no violão. No seu primeiro disco, Pohlmann e Henrique mesclam sonoridades orientais e ocidentais numa ode ao princípio feminino, especialmente para aquela que nos carrega durante toda vida, a Terra. O resultado deste trabalho instrumental, são milongas, xotes e chamamés com sonoridades particulares.


Mara Muniz - pedagoga, faz parte da Academia Soledade de Letras, da Comissão Gaúcha de Folclore (Porto Alegre), coordenadora do Dandô na cidade de Soledade.


Murilo Silvestrim - desenvolve um trabalho conjunto entre música, poesia e literatura. Busca, por meio desse trabalho, mergulhar na arte do dia-a-dia e abrandar suas inquietações. Em 2016 lançou o disco Prisma. Em 2018 o livro Viagem ao Início das Coisas. Nos últimos anos viajou por diversos estados do Brasil pelo Circuito Dandô.


Oswaldo Rios - Cantor e compositor. Participa, desde a criação, do Grupo Viola Quebrada que em 2017 foi indicado ao Prêmio da Música Brasileira como melhor grupo regional do Brasil e estreou em shows no ano de 1998, tendo já lançado 6 CDs e 1 DVD. Com o Viola Quebrada já trabalhou em CDs e shows com Pena Branca E Xavantinho, Tinoco, Inezita Barroso, Alaíde Costa, Zeca Baleiro, Sérgio Reis, Jackson Antunes e As Galvão.


Tilika da Luz - Musicista, instrumentista e compositora Tilika traz na veia o vento das milongas e chacareras dos compositores costeiros, impregnadas do ambiente e de uma mistura que contagia com seu tempero latino. Meados dos anos 80, ela expande fronteiras e enriquece o currículo com suas apresentações pelos diversos palcos por onde andou nas américas –Uruguai, Argentina, Chile, México, Estados Unidos e Brasil. Tilika da Luz, compõe, canta suas próprias composições e de outros artistas, para contar coisas sobre o planeta, o amor e a vida.


Valdir Verona - é músico que vem desenvolvendo um trabalho de resgate da viola na música do Sul do Brasil em apresentações musicais, recitais, shows, composições, gravações, edições de partituras, aulas e oficinas de música. Possui extensa discografia, tendo lançado diversos discos solo e também em parceria. Também é autor de vários trabalhos didáticos voltados à viola brasileira e também ao violão.


Fonte: Dandô. Edição de Assessoria ADUFPel.

Veja Também

  • relacionada

    ADUFPel promove campanha de arrecadação

  • relacionada

    Comitê UFPel Covid-19 recomenda aumento do isolamento social

  • relacionada

    A boiada está passando: cresce o desmatamento no Brasil

  • relacionada

    Negando a realidade da pandemia, Leite quer aulas presenciais ainda em agosto

  • relacionada

    Bolsonaro quer cortar R$ 35 bilhões do SUS em 2021

  • relacionada

    Conselho de Representantes debate a possibilidade de um novo Calendário Alternativo na UFP...

Newsletter

Deixe seu e-mail e receba novidades.