ADUFPEL - Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pelotas

Logo e Menu de Navegação

Andes Sindicato Nacional
A- A+

Not��cia

Para defender intervenções, governo afirma que Universidades Federais não são independentes

Para o governo de Jair Bolsonaro, as Universidades Federais não são independentes, apenas autônomas, e, portanto, seria legítima a indicação de interventores não eleitos para ocupar as reitorias das instituições. Essa é a posição que foi apresentada pela Advocacia Geral da União (AGU) ao Supremo Tribunal Federal (STF) na quarta-feira (25).


A AGU alegou que a autonomia das Universidades Federais, prevista na Constituição de 1988, não significa independência ou soberania. A manifestação da AGU é uma resposta à ação movida pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que exige que o Supremo obrigue o presidente a nomear como reitor o primeiro colocado da lista tríplice. Desde o início de seu mandato, Bolsonaro já nomeou 17 interventores, ou seja, candidatos que não foram eleitos pela comunidade acadêmica. 


A AGU também, afirma que, caso o pedido da OAB seja aceito, não faria mais sentido elaborar uma lista tríplice, já que somente o primeiro colocado poderia ser escolhido. É justamente isso que defende o movimento docente desde sua concepção: o ANDES-SN propõe o fim da lista tríplice e que as eleições para reitor encerrem-se dentro das próprias instituições de ensino. 


Leia também

Acesse os materiais produzidos pela ADUFPel sobre o tema


Assessoria ADUFPel com informações de STF, EBC e O Globo. Imagem de EBC.

Veja Também

  • relacionada

    Centrais Sindicais realizam atos nesta quinta (21) contra o fechamento da Ford

  • relacionada

    Apesar de Bolsonaro, Brasil inicia vacinação contra a Covid-19

  • relacionada

    Em meio à pandemia, Enem tem abstenção recorde de 51,5%

  • relacionada

    Intervenções no RS: Bolsonaro já ignorou o resultado de três universidades do estado

  • relacionada

    Viração aborda as lutas dos servidores públicos federais da educação em 2020 e perspectiva...

  • relacionada

    Bolsonaro sanciona lei que altera FNDCT e veta blindagem no orçamento de C&T

Newsletter

Deixe seu e-mail e receba novidades.