ADUFPEL - Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pelotas

Logo e Menu de Navegação

Andes Sindicato Nacional
A- A+

Notícia

Assembleia da ADUFPel aprova manifestação sobre o calendário acadêmico e debate conjuntura

Em Assembleia Geral Permanente da ADUFPel, realizada nesta terça-feira (29), na sede da Major Cícero, docentes aprovaram manifestação a respeito de divergências em relação ao calendário acadêmico da UFPel para 2023 e 2024 e realizaram uma análise de conjuntura, indicando elementos que serão pautados no 41º Congresso do ANDES-SN. 


Ao observar o contexto que rodeia o país neste período pós-eleições presidenciais e indica novos enfrentamentos que virão com o novo governo, o primeiro vice-presidente da Seção Sindical, Luiz Henrique Schuch, mencionou que os desafios serão enormes, bem como os dilemas. Um deles, conforme cita, refere-se ao entusiasmo de uma nova gestão e da derrota de Bolsonaro nas urnas, mas alerta para os riscos de um apaziguamento no âmbito da institucionalidade, a qual não aponta para as rupturas necessárias dados os acordos políticos já firmados pelo governo Lula. 


Nesse ambiente, avalia que a discussão pela permanência ou saída da CSP-Conlutas, pautada no 14º Conad Extraordinário do ANDES-SN, o qual sinalizou a desfiliação, não deveria ocorrer. “Apesar da necessidade de autocrítica da Central, é um péssimo momento para pensar em desfazer esse vínculo. Devemos mantê-lo, tentando corrigir defeitos, mas não encaminhar uma ruptura porque perde o ANDES e perde a luta classista”. 


A decisão do Conad e as perspectivas para o 41º Congresso também foram contempladas na fala da secretária-geral, Celeste Pereira. Ela relembrou a deliberação da Assembleia Geral da ADUFPel, que votou pela manutenção da filiação à CSP e ressaltou que, do ponto de vista do debate, os argumentos favoráveis à Central são muito mais qualificados, por isso ponderou: “Em função da posição que defendemos, que é de permanência, nós avaliamos que é possível reverter isso no Congresso, na medida em que a gente, efetivamente, aprofunde o debate nos espaços, porque ficou evidenciado que muitas seções sindicais não haviam feito qualquer discussão”. 


Calendário acadêmico

A conversa sobre calendário acadêmico foi iniciada pela segunda vice-presidente da ADUFPel, Valdelaine Mendes. A diretora fez uma retomada do que foi abordado sobre o assunto em reuniões, Assembleias e grupos de trabalho, espaços nos quais se evidenciaram diversos itens questionáveis. 


Ela relembrou que, amparada juridicamente, a Seção Sindical chegou a encaminhar o envio de um documento à reitoria da UFPel, no qual foi solicitada a exposição de argumentos que justificassem a proposta. Mesmo assim, o calendário foi aprovado, no dia 13 de outubro, sem considerar os apontamentos, e a categoria retoma o debate dada a necessidade de publicizar o parecer dos/as docentes, em um momento em que, via instâncias administrativas, não houve sucesso de um diálogo mais aprofundado e uma resposta consistente.


Como resultado, a Assembleia deliberou sobre um posicionamento acerca do calendário acadêmico para 2023 e 2024, a fim de demarcar e tornar públicos os motivos que levam os/as professores/as a desaprová-lo. O texto foi aprovado por unanimidade e pode ser acessado na íntegra aqui. 


Delegação para o 41º Congresso do ANDES-SN

A categoria também escolheu quais serão os representantes da entidade no 41º Congresso do ANDES-SN, que acontecerá de 6 a 10 de fevereiro em Rio Branco (AC), com o tema central: “Em defesa da educação pública e pela garantia de todos os direitos da classe trabalhadora”. 


Irão Regiana Wille (delegada pela diretoria) e Celeste Pereira, Luiz Henrique Schuch, Elaine Neves, Carlos Mauch, Ana Oliveira, Diogo Rios, Valdelaine Mendes e José Carlos Volcato (delegados/as pela base). Como observadores/suplentes de delegados/as irão Adhemar Lourenço, Rose Meri Silva e Fernanda H. Kruger.


Critérios para apoios/doações pela ADUFPel

A Assembleia também tratou dos critérios que passarão a ser utilizados para guiar a destinação de apoios e doações da entidade. A diretoria redigiu uma lista de diretrizes e submeteu à votação, que foi aprovada por todos os presentes. Segundo Schuch, o objetivo é ter um arcabouço genérico para subsidiar e orientar a linha de trabalho em relação ao funcionamento do caixa do sindicato. Acesse as orientações aqui. 


Assessoria ADUFPel


Foto: Assessoria ADUFPel

Veja Também

  • relacionada

    MEC destitui reitor interventor da UFDPar e nomeia novo gestor temporário para o cargo

  • relacionada

    Servidores Federais fazem Dia Nacional de Mobilização pelo reajuste salarial nesta terça (...

  • relacionada

    Estudante é vítima de estupro e feminicídio dentro da Universidade Federal do Piauí

  • relacionada

    Congresso inicia ano legislativo com 27 medidas provisórias pendentes de votação

  • relacionada

    Incêndio na Boate Kiss, que vitimou 242 jovens, completou dez anos

  • relacionada

    Governo anuncia mesa de negociação com servidores e Fonasefe convoca mobilização

Newsletter

Deixe seu e-mail e receba novidades.