ADUFPEL - Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pelotas

Logo e Menu de Navegação

Andes Sindicato Nacional
A- A+

Not��cia

Blocos levam política e crítica social ao carnaval de Pelotas

O carnaval é símbolo de luta e resistência, faz parte da construção de uma identidade da população negra e é objeto de manifestação popular. Essa tradição vem sendo resgatada e tem ocupado um espaço de evidência nos últimos anos. Com tantos ataques à democracia, retirada de direitos e avanço da repressão contra os trabalhadores, a festividade transformou-se, também, em um espaço de denúncia e protesto. 


Em Pelotas, a exemplo disso, dois blocos de carnaval vão às ruas este ano sob uma perspectiva de crítica social: os blocos da Integração – Saúde e Educação e da Ursal. Diego Gonçalves, assistente social e militante das lutas sociais, é um dos colaboradores desses blocos. Em entrevista concedida à ADUFPel, fala sobre a importância do carnaval como um instrumento de resistência política e da cultura popular. Confira no vídeo abaixo: 




História dos blocos 

Sob esse olhar crítico, o bloco da Integração – Saúde e Educação, com 20 anos de história, surgiu da organização de funcionários de escolas e hospitais. Com o tempo ampliou-se e abarcou pessoas não só dessas áreas, mas que têm por princípio levar à passarela do samba a bandeira de defesa dos direitos dos trabalhadores. 


E, em 2019, em um momento de efervescência política por conta das últimas eleições presidenciais, surgiu a ideia de criar o bloco da Ursal. O bloco, mais espontâneo e despretensioso, acabou fazendo sucesso e foi mais uma oportunidade de abordar temas que borbulhavam na sociedade brasileira sob uma perspectiva crítica. 


O bloco da Ursal irá novamente pular o carnaval este ano no dia 2 de março, no largo do Mercado Central, a partir das 13h. Com a temática de “Apesar de você” abordará a luta contra todas as formas de opressão e o fascismo. Para participar, conforme é descrito no evento criado no Facebook, basta “ser contra o crescimento desgovernado do fascismo”. Já, o bloco Integração – Saúde e Educação desfila na passarela do samba em 27 de março, às 22h


Assessoria ADUFPel

Veja Também

  • relacionada

    Medida do governo pode atrasar ou parcelar salários de professores, afirma reitor da UFPel

  • relacionada

    ANDES-SN ingressa na justiça contra suspensão de contratação de professores

  • relacionada

    Governo federal estuda privatizar cidades

  • relacionada

    Viração desta semana pauta possibilidade de construção da greve docente

  • relacionada

    Vigilante da UnB é agente secreto da Abin

  • relacionada

    Desmontes da universidade, da pesquisa e da carreira docente integram a pauta

Newsletter

Deixe seu e-mail e receba novidades.