ADUFPEL - Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pelotas

Logo e Menu de Navegação

Andes Sindicato Nacional menu
A- A+

Notícia

Trabalhadores da EBC entram em greve a partir desta terça-feira (14)

Jornalistas e radialistas da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) entraram em greve a partir de zero hora da terça-feira (14), em protesto à proposta apresentada pela direção da empresa de congelamento dos salários, de retirada de direitos e de corte de benefícios do Acordo Coletivo de Trabalho 2017/2018. Os trabalhadores também são contra o desmonte da empresa, que vem sendo intensificado no último período.

A decisão foi tomada na última sexta-feira (10), em assembleia nacional da campanha salarial, com a presença de empregados das praças de São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e Maranhão, com 262 votos a favor da greve.

A data-base das categorias é 1º de novembro. Os trabalhadores reivindicam 4% de reajuste para repor a inflação do período e perdas acumuladas. Porém, após oito rodadas de negociação, a direção da EBC não aceitou reajustar nenhuma das cláusulas econômicas e afirma que não vai avançar em relação à proposta de 0%. Além dos salários, os trabalhadores ficariam sem reajuste em benefícios como ajuda-alimentação, auxílio às pessoas com deficiência, auxílio-creche e seguro de vida em grupo.

No 'pacote de maldades' da empresa também estão ataques ao vale cesta-alimentação (pago somente em dezembro e junho), à garantia de translado aos trabalhadores por questões de segurança, à complementação de auxílio previdenciário, à realização de homologações das rescisões de contrato nos sindicatos, ao vale-cultura, à multa pelo descumprimento do acordo coletivo.

A EBC é responsável pela TV Brasil, TV Brasil Internacional, Agência Brasil, Portal EBC, Radioagência Nacional, além de oito emissoras de rádio, como as Rádios Nacional do Rio de Janeiro e de Brasília e as Rádios MEC AM e FM. Opera também serviços como o canal de televisão NBr e o programa de rádio “Voz do Brasil”.

Greve
Esse é o terceiro movimento grevista deflagrado pelos trabalhadores. O primeiro foi em 2013 e o segundo em 2015. A greve deste ano terá início na madrugada de segunda para terça, à 00h, já paralisando os primeiros turnos da empresa. Na terça, está previsto piquetes durante toda a manhã. Uma nova assembleia está marcada para às 13h para avaliar as mobilizações.

*foto: Helena Martins

 

Fonte: SJPDF

 

 

Veja Também

  • relacionada

    13º salário é conquista da luta dos trabalhadores brasileiros

  • relacionada

    SP-Conlutas reafirma luta contra a reforma da Previdência e elege nova SEN

  • relacionada

    Greve da Fasubra completa 32 dias

  • relacionada

    Mobilização consegue que Projeto de Lei da Escola sem Partido seja arquivado no Senado

  • relacionada

    MTST completa 20 anos de resistência e luta pelo direito à moradia

  • relacionada

    Centrais Sindicais afirmam que pararão o Brasil na votação da Reforma da Previdência